1. Modelo de Gestão Hospitalar

Conheça o Modelo de Gestão Hospitalar da Cruz Vermelha Brasileira – Filial no Rio Grande do Sul

A Cruz Vermelha Brasileira – Filial no Rio Grande do Sul, instituição comprometida com a proteção da dignidade humana, apresenta à sociedade a sua metodologia de gestão hospitalar, pautada em 5 dimensões fundamentais – a metodologia 5A – onde a gestão subdivide-se em Macroprocessos, a saber:
ADMINISTRAÇÃO
Nesta dimensão são definidas todas as premissas administrativas, regimentais e documentais da gestão hospitalar, abrangendo todos os setores, sistemas de documentação e arquivos, trâmites burocráticos e boas práticas administrativas

ACOLHIMENTO

Aqui, são trabalhados os aspectos subjetivos e humanos inerentes à atividade assistencial. A abordagem se dá por meio de um processo permanente de educação em serviço, treinamento de posturas e valorização das relações humanas no ambiente hospitalar 

ABASTECIMENTO
Dimensão onde são implementadas práticas consagradas em Gestão de Suprimentos, a fim de otimizar a utilização e garantir o melhor insumo, no tempo e na quantidade adequados, para o desenvolvimento das práticas profissionais
ATENDIMENTO

As abordagens aqui são direcionadas para o cuidado integral, multiprofissional e permanente aos clientes da instituição hospitalar, tendo como fundamento o funcionamento perfeito e o monitorado permanente por um processo formal de avaliação da satisfação dos clientes externos, garantindo um canal de comunicação eficiente e eficaz, capaz de transmitir aos clientes as informações necessárias para o estabelecimento de uma relação segura, tranquila e de confiança

ASSISTÊNCIA
Aqui a premissa é garantir a segurança tanto para os pacientes como para os profissionais. A Assistência é a finalidade, o objetivo principal da existência da estrutura hospitalar. E o processo hospitalar é complexo, e exige uma gestão diferenciada de Riscos. A Cruz Vermelha Brasileira – Filial no Rio Grande do Sul entende que é preciso repensar a estrutura dos hospitais, com a intenção de melhorar as práticas de qualidade e assistência ao paciente. A estrutura de um hospital é ampla, extremamente diversificada, e, para um bom resultado assistencial, cada instituição deve desenvolver um conjunto de regras, normas, protocolos de segurança assistencial, e monitorar sua performance estabelecendo indicadores de qualidade e expectativas formais de desempenho.

O modelo de Gestão Hospitalar da Cruz Vermelha Brasileira – Filial no Rio Grande do Sul fomenta o estabelecimento de um processo permanente de análise crítica, que reflete na melhoria e agilidade do atendimento e maior segurança ao paciente em todo o sistema hospitalar.