Notícias

08/09/2016 -
Projeto gratuito oferece terapias alternativas para o tratamento da dependência química
 
Yoga, música, relações familiares e natureza são parte do Projeto do Horto que busca estreitar laços familiares e promover a saúde
 
A Cruz Vermelha Brasileira Rio Grande do Sul oferece o Projeto do Horto a partir de 21 de setembro, na sede de Porto Alegre. Com o objetivo de desenvolver e fortalecer a organização familiar e valorizar a vida, o Projeto terá dez sessões nas quais diferentes formas terapêuticas serão abordadas.

Coordenado pela psicóloga Marlena do Horto Lemos Machado, o Projeto do Horto trata dependentes químicos através da terapia familiar sistêmica, oferecendo técnicas alternativas para a recuperação. O horto, além de sobrenome da coordenadora, serve como metáfora para o ciclo da vida - e da cura. “Eu sou um horto, preciso me preservar para crescer”, é a relação que Marlene aponta como a base da terapia. As dez sessões promovem atividades através de recursos audiovisuais e exercícios práticos. A ideia é compartilhar vivências, desenvolver responsabilidade, gratidão e o autoconhecimento por meio da observação da natureza, das emoções e da história familiar. Os encontros vão abordar espiritualidade, música, artes plásticas, ciclo da vida, fisioterapia, yoga, saúde bucal e fenômenos naturais. Marlena aponta que o Projeto "cerca todo o ser humano, assim como um horto que serve para proteger espécies que precisam de mais atenção". Ao se aprofundar em sua história familiar, por exemplo, os participantes podem entender seus comportamentos atuais e desenvolver um senso de gratidão e ações de gerações que os antecederam. Para refletir sobre os ciclos da vida, o incentivo vem através de apresentações audiovisuais sobre a natureza.

O Projeto Horto começa dia 21 de setembro. As sessões acontecem sempre nas quartas-feiras, das 9h30 às 10h30, até dia 23 de novembro. A atividade é gratuita. A inscrição deve ser feita na secretaria do ambulatório da Cruz Vermelha Brasileira Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (Av. Independência, 993, 1º andar). O telefone para contato é (51) 3391 5955.


Por: Helena Gertz
Voltar